Criticada, Dilma acusa FHC de sentar antes na cadeira

A candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, disse hoje considerar "injusta" a acusação do adversário tucano, José Serra, de que ela está sentando na cadeira presidencial antes do resultado das urnas. A petista atribuiu a característica de contar com a vitória antes da hora ao PSDB.

ANNE WARTH, Agência Estado

30 de agosto de 2010 | 20h03

Ela citou nominalmente o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que posou para fotos na cadeira de prefeito de São Paulo, na campanha de 1985, quando acabou perdendo para Jânio Quadros. "Não só acho injusta como acho que ele está passando, para mim, uma característica do PSDB", disse, em conversa com jornalistas, em São Paulo.

Dilma acusou Serra de "esconder sistematicamente" o ex-presidente FHC da sua campanha. "Acho de um azar absurdo sentar na cadeira", afirmou. "Não quero ser azarada igual a certos líderes políticos que governaram este País", provocou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.