Crítica de Marta é perda de equilíbrio, diz líder do PFL

O líder do PFL no Senado, José Agripino Maia (RN)afirmou hoje que as críticas que a candidata petista à Prefeitura de São Paulo, Marta Suplicy, vem fazendo à campanha tucana, e sobretudo ao vice de Serra, deputado Gilberto Kassab (PFL)é uma "perda de equilíbrio" da candidata. "Marta corre o risco de fragilizar até mesmo suas relações com o Partido dos Trabalhadores. Ela é muito autoritária", afirmou.O senador, ao lado do prefeito reeleito do Rio de Janeiro, o pefelista César Maia, participaram, na tarde de hoje, de um corpo-a-corpo com Serra e Kassab (PFL), no bairro de São Miguel.Durante a caminhada pelo calçadão do bairro de São Miguel, o deputado estadual Edson Aparecido, um dos coordenadores da campanha tucana, classificou de "factóide" e "sem cabimento" a intenção do vereador José Américo (PT) de entrar com pedido da cassação do registro da candidatura do tucano José Serra no Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP).O vereador disse que a ação se justifica pela denúncia feita na edição de domingo pelo jornal Agora São Paulo, que teria revelado que professores e estudantes universitários, integrantes do programa Escola da Família do governo do Estado, foram obrigados a participar de um ato pró-Serra, na Praça da Sé, no sábado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.