Critica de governadores está atrasada dois anos, diz Rebelo

O ministro da Coordenação Política, Aldo Rebelo, rebateu a carta com críticas ao governo Lula, elaborada pelos governadores do PSDB, na segunda-feira. Rebelo citou os oito pontos da carta ao contestá-la e concluiu que o documento dos governadores "está dois anos atrasado". "Esta carta deveria ter sido dirigida ao presidente Fernando Henrique Cardoso", disse. Referindo-se à carta, Rebelo disse que os recursos do Fundo Penitenciário, cobrado pelos governadores, já estão sendo liberados; que a reforma agrária é a prioridade número um do governo, que ampliou os recursos para o programa, entre outros pontos. "Quem está cobrando desenvolvimento regional são os governadores do partido que extinguiu a Sudam e a Sudene e o governo Lula recriou", disse, referindo-se ao PSDB, partido de Fernando Henrique Cardoso. Ele também rebateu o artigo redigido pelo ex-presidente, publicado no Estado, com críticas ao governo Lula, afirmando que "é uma crítica mal elaborada porque o presidente foi mal informado". Para o Fernando Henrique, o atual governo está voltando atrás na administração descentralizada e no respeito às regras da Federação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.