Cristóvam pede para Lula ouvir a oposição

O ex-ministro da Educação e senador Cristóvam Buarque (PT-DF) fez um apelo hoje ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva para que ouça a oposição. Em discurso na tribuna do Senado, ele lembrou que em 1998 acompanhou Lula em encontro com o então presidente Fernando Henrique Cardoso, no Palácio da Alvorada, e disse que Lula deve fazer o mesmo agora, "como morador da casa (Alvorada)", convidando seus opositores para o diálogo.Para ele, os opositores de Lula têm "idéias diferentes" e são "vozes de fora do Palácio e avessas a bajulação". "Convide não para cooptar, aumentando sua base de apoio, em troca de favores, convide os mais radicais, os incorruptíveis, os que vão lhe dizer a verdade. Diga-lhes o que o senhor pensa, mas sobretudo ouça o que eles têm a lhe dizer", afirmou. Para Cristóvam Buarque, "a esperança ainda ilumina, mas as nuvens da desesperança aparecem no horizonte".Cem dias depois de ter assumido o mandato como senador, o ex-ministro também pediu que Lula localize algumas pessoas que ficavam na frente do Palácio da Alvorada, no começo do governo, para cumprimentar o presidente. "Pergunte porque eles já não mais vão lá esperar sua chegada. Ouça a voz atual do silêncio distante que eles mantém, depois da barulhenta euforia de um ano atrás. Talvez agora a contribuição deles seja maior do que os aplausos dos primeiros dias", discursou.O senador petista também fez um apelo aos senadores, tanto da oposição quanto da situação, para que apóiem o presidente Lula e façam sugestões, lembrando que há cinco anos partiu do Senado, por sugestão do senador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA), a proposta de criação do Fundo para Erradicação da Pobreza, "que levou o governo Fernando Henrique a criar o mais ambicioso programa social da História do Brasil, que foi o Bolsa-Escola".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.