Crise será combatida com crescimento e emprego,diz Ideli

A ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, citou, nesta quinta-feira, 13, para prefeitos que participam do encontro organizado pelo governo federal em Ribeirão Preto (SP), a "grave crise internacional" e a falta de perspectiva para resolvê-la, principalmente na Zona do Euro e em países como Portugal e Espanha. "O pior da crise internacional é que eles não enxergam perspectiva", disse. "No Brasil não temos o direito de chorar; vamos continuar com política de enfrentamento da crise colocando o País para crescer, sem desempregar", defendeu.

GUSTAVO PORTO E BEATRIZ BULLA, Agência Estado

13 Junho 2013 | 12h26

A ministra defendeu as ações do governo federal tomadas recentemente para fazer "rodar a economia", como desonerações de impostos e tarifas e avaliou que se essas medidas não fosse feitas "com certeza estaríamos como Portugal e Espanha".

Sob aplausos, Ideli prometeu aos prefeitos que o governo não deixará que o repasse de recursos para o Fundo de Participação dos Municípios (FPM) caia em 2013 caso a arrecadação diminua este ano em função da crise. Em 2009, o governo manteve o repasse diante do cenário de crise mundial, com a complementação financeira aos municípios.

"Assim como em 2009, se a arrecadação cair o governo compensará os municípios. Mas esperamos não precisar compensar o repasse do FPM, pois a economia vai se recuperar", completou.

Mais conteúdo sobre:
prefeitos encontro Ribeirão Preto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.