Crise energética: Alckmin diz que governo errou

O governador do estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, disse hoje que o governo cometeu um equívoco ao passar por cima de quatro itens do Código de Defesa do Consumidor na medida provisória sobre o racionamento de energia. Mas ele elogiou a atitude do presidente Fernando Henrique Cardoso de rever o caso."Quando se comete um equívoco o melhor é consertá-lo", afirmou o governador em Louveira, durante uma cerimônia de entrega da pavimentação de duas vicinais da cidade e 84 lotes populares.Segundo Alckimin, o governo federal "atrasou investimentos" no setor de energia elétrica. Mas defendeu que "deve ter tido seus motivos". Para ele, atual crise é transitória e deverá estar superada em 2004, com os investimentos que estão sendo feitos, principalmente em termelétricas e co-geração. A crise com a prefeita petista Marta Suplicy, conforme o governador, está superada. "Temos quatro projetos em parceria e a obrigação de trabalhar juntos", alegou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.