Crise aérea e derrota no Congresso são obstáculos para Lula

O jornal Financial Times afirma que três semanas antes do presidente Luiz Inácio Lula da Silva iniciar seu segundo mandato, "eventos que surgiram nos últimos dias sugerem que ele enfrentará sérios obstáculos para atingir seu objetivo de engrenar a economia num crescimento mais rápido e sustentado". O diário britânico observa que uma "derrota humilhante no Congresso (na eleição do presidente da comissão de contas públicas do Congresso) mostra que o desafio de construir uma aliança entre seus parceiros de coalizão pode ser difícil de ser superada a exemplo do que ocorreu em seu primeiro mandato". Além disso, "dois meses de caos nos aeroportos do País, culminando com quase um apagão no controle de tráfego aéreo na semana passada, são um alerta da necessidade urgente de mais investimentos em infra-estrutura e, segundo os críticos, dos repetidos fracassos do governo". Segundo o FT, o presidente, "aparentemente temeroso de um dano político, se distanciou da crise, quase da mesma maneira que fez durante os escândalos de corrupção envolvendo seus assessores próximos durante seu primeiro mandato". O jornal observa ser consenso entre economistas que um crescimento econômico vai exigir reformas fiscais e em outras áreas ambiciosas, para as quais Lula ainda tem que apresentar propostas. "Vai demandar também gerenciamento competente", disse. "Os eventos da semana passada são uma indicação de quanto trabalho há para ser feito".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.