Crimes políticos em AL levam OAB a pedir ajuda da PF

O assassinato de políticos por pistoleiros em cidades do interior de Alagoas levou a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) a pedir ao governador Teotonio Vilela Filho (PSDB) intervenção da Polícia Federal para auxiliar nas investigações. Nos últimos dois meses foram quatro execuções (um vereador, um suplente e dois ex-vereadores). As duas últimas mortes aconteceram na semana passada. Nos quatro casos, parentes e amigos das vítimas afirmaram às autoridades de segurança do Estado que as mortes foram encomendadas e teriam motivações políticas. ?Em Alagoas é praxe. Quando chega perto do período de eleições, começam a acontecer crimes desse tipo?, afirmou o presidente da OAB no Estado, Omar Coelho de Mello. Em ofício entregue ao governador, na sexta-feira, o presidente da OAB afirma: ?Para o bem de Alagoas, é preciso uma definição. Vamos juntos, governo, OAB-AL e a sociedade alagoana pedir que o governo federal intervenha na segurança pública, para que Alagoas volte a ter paz.? O caso mais recente foi o assassinato do presidente do PT do B e suplente de vereador em São Luiz do Quitunde, José Geraldo Siqueira, de 32 anos. Ele foi morto com quatro tiros na noite da última quarta-feira por dois homens, em uma moto, quando chegava em casa. Nos últimos dias, Siqueira chegou a confidenciar a aliados que divulgaria documentos sobre irregularidades na prefeitura. Na madrugada de segunda-feira, também na semana passada, outro crime chocou Alagoas. O presidente da Câmara Municipal da cidade de Delmiro Gouveia, Fernando Aldo Gomes (PPS), de 43 anos, foi assassinado com nove tiros de pistola. Aldo saía de uma festa popular na cidade de Mata Grande quando três homens dispararam contra ele. Era um dos possíveis candidatos à Prefeitura de Delmiro Gouveia nas eleições de 2008. Em setembro, na cidade de Pilar, o ex-vereador José Élio Nascimento, de 55 anos, que tentaria voltar à Câmara, também foi executado com 12 tiros por dois homens em duas motos. Em julho, outro político foi vítima da ação de pistoleiros, na cidade de Satuba. O ex-vereador João Ferreira da Silva, 67 anos, que preparava sua candidatura para 2008, foi morto na porta de casa. Ele levou quatro tiros, disparados por três homens em um carro preto. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.