Crianças ficam em creche por mais 1 ano

O secretário municipal da Educação, Fernando José de Almeida, disse hoje que a transferência de 27 mil crianças de 4 a 6 anos das creches para as Escolas Municipais de Educação Infantil (Emeis) ainda deve levar um ano. A transferência é uma exigência da Lei de Diretrizes e Bases de Educação (LDB), que determina que as crianças ingressem nas Emeis a partir dos 6 anos de idade, por necessitarem de uma didática educacional mais intensa. No entanto, o ex-prefeito Celso Pitta tinha determinado a imediata transferência das crianças das creches para as Emeis, o que causou confusão por conta da falta de vagas nas escolas e por não funcionarem em período integral.Segundo o secretário, as crianças podem receber reforço educacional mesmo nas creches. Ele afirmou que, para isso, as creches passarão a contar com professores. A contratação de novos pedagogos será feita, segundo ele, em caráter emergencial e sem concurso público. Além de professores, a prefeitura irá contratar assistentes de desenvolvimento infantil, conforme anunciou, na semana passada, o secretário da Família e Bem-Estar Social, Evilásio Farias.O secretário da Educação confirmou hoje que até o final desta semana a prefeita Marta Suplicy (PT) vai revogar o decreto de Pitta. "Nós teremos a possibilidade técnica de continuar com essas crianças nas creches enquanto fazemos a transição, já que criamos um atendimento educacional conforme o previsto por lei", garantiu Almeida. A transição das crianças das creches para as Emeis será feita por uma comissão intersecretarial formada por funcionários das secretarias da Educação e da Família e Bem-Estar Social.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.