Criança indígena é estuprada na Reserva de Dourados

Uma criança indígena da etnia guarani-caiová, de 3 anos, foi encontrada nesta quarta-feira estuprada na Reserva Indígena de Dourados, a 220 quilômetros de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, e registrado na Delegacia de Menores. O estupro foi confirmado pelo exame de corpo de delito. O irmão da criança, de 16 anos, está sendo apontado como autor.Nem todos os casos chegam até a polícia. Apenas os de maior repercussão, como aconteceu dia 03 de fevereiro do ano passado, por exemplo, quando uma índia portadora de deficiência mental, de 26 anos, foi estuprada na Aldeia Bororó. Crimes de diversas naturezas são registrados diariamente dentro da reserva, e registrados nas polícias federal e civil. Os mais comuns são tráfico de drogas, suicídios, agressões físicas, alcoolismo, e assaltos à mão armada, nas duas aldeias do local, a Bororó e a Jaguapiru.Como se isso não bastasse, a aids está atacando a tribo. Este ano um índio morreu vítima da doença que, desde 2005, causou dez óbitos na reserva. Além disso, a reserva apresenta diversos casos de desnutrição infantil. Somente desde janeiro, cinco crianças morreram subnutridas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.