Criação da Comissão da Verdade da Prefeitura de SP é aprovada

A Câmara municipal deu aval ao projeto enviado à Casa pelo prefeito Fernando Haddad, que deve sancionar nos próximos dias

Adriana ferraz , O Estado de S. Paulo

03 Junho 2014 | 19h11

A criação da Comissão da Memória e da Verdade da Prefeitura de São Paulo foi aprovada nesta  terça-feira, 3, pela Câmara Municipal. O projeto de lei foi enviado à Casa pelo prefeito Fernando Haddad (PT), que deve sancioná-lo nos próximos dias.

A aprovação da proposta foi alcançada após acordo com a oposição, que se posicionou favorável à comissão, mas contrária à criação de cargos.

No projeto original, estavam previstos sete novos cargos. Com o acordo, o número foi reduzido a três - a bancada do PSD ainda tentou eliminar esse quadro, mas foi derrotada em plenário. A estimativa é que o custo com o pagamento de salários seja de R$ 20 mil por mês.

Com mais de um ano de atraso, a comissão municipal deve ser instalada dentro da Secretaria Municipal de Direitos Humanos, com o objetivo de apurar crimes cometidos dentro das dependências da Prefeitura durante o período da ditadura militar. Na Câmara, grupo de trabalho similar foi criado em fevereiro de 2013.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.