Criação da Comissão da Verdade da Prefeitura de SP é aprovada

A Câmara municipal deu aval ao projeto enviado à Casa pelo prefeito Fernando Haddad, que deve sancionar nos próximos dias

Adriana ferraz , O Estado de S. Paulo

03 de junho de 2014 | 19h11

A criação da Comissão da Memória e da Verdade da Prefeitura de São Paulo foi aprovada nesta  terça-feira, 3, pela Câmara Municipal. O projeto de lei foi enviado à Casa pelo prefeito Fernando Haddad (PT), que deve sancioná-lo nos próximos dias.

A aprovação da proposta foi alcançada após acordo com a oposição, que se posicionou favorável à comissão, mas contrária à criação de cargos.

No projeto original, estavam previstos sete novos cargos. Com o acordo, o número foi reduzido a três - a bancada do PSD ainda tentou eliminar esse quadro, mas foi derrotada em plenário. A estimativa é que o custo com o pagamento de salários seja de R$ 20 mil por mês.

Com mais de um ano de atraso, a comissão municipal deve ser instalada dentro da Secretaria Municipal de Direitos Humanos, com o objetivo de apurar crimes cometidos dentro das dependências da Prefeitura durante o período da ditadura militar. Na Câmara, grupo de trabalho similar foi criado em fevereiro de 2013.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.