"Cretina e imbecil" a fala de Dornelles, diz a CUT

Opresidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), João Fenício, qualificou de ?cretina e imbecil? aatitude do ministro do Trabalho, Francisco Dornelles, que nesta sexta-feira acusou a CUT de ser uma central defuncionários públicos.?É mentira. Só 30% da CUT é de funcionários públicos. Os outros 70% são dainiciativa privada, ou seja, é mais gente do que na Força Sindical?, rebateu Felício, que voltou a combater aproposta do governo federal de alterar a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), permitindo que oacertado entre empresários e trabalhadores prevaleça sobre o previsto em lei, desde que respeitada aConstituição Federal e as normas de segurança e saúde do trabalho.?O projeto mantém o artigo 7º (direitostrabalhistas), mas flexibiliza a aplicação. Por isso a CUT é contra?, argumentou.O sindicalista tambémconsiderou um ?absurdo? a posição do presidente Fernando Henrique Cardoso, que vetou nesta sexta-feira a propostaincluída no Orçamento de reajuste do salário mínimo para R$ 200,00.?A média do Mercosul está hoje US$ 140, o que representa uns R$ 420,00. Deveria ser pelo menos isto, senão é menor do que o do Paraguai.Mais uma vez o FHC deixa bem claro que não governa para a maioria.?As declarações foram dadas noPalácio das Indústrias, após almoço de representantes sindicais com a prefeita de São Paulo, Marta Suplicy(PT).Além de Felício, estiveram presentes ao encontro o presidente da Força Sindical, Paulo Pereira daSilva, o Paulinho, membros daConfederação Geral dos Trabalhadores Brasileiros (CGTB) e da Central Autônoma dos Trabalhadores(CAT).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.