Crescimento anula críticas da Fiesp, diz Lamazière

O presidente Fernando Henrique Cardoso disse, nesta quarta-feira, por intermédio de seu porta-voz, Georges Lamazière, que a melhor resposta às críticas feitas pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) ao governo é a taxa de crescimento do setor industrial, que foi de 6,1% em abril deste ano, em relação a igual mês do ano passado.A declaração foi feita a propósito de carta enviada pela Fiesp a seus associados, criticando o acordo que a base governista no Congresso fez para aprovar o projeto que disciplina o pagamento das perdas sofridas pelos trabalhadores em suas contas vinculadas do FGTS com os Planos Verão e Collor 1.Na carta, a Fiesp afirma que existe um quadro de incompreensão e apatia em Brasília, que ameaça o próprio destino do País. Também segundo a entidade, a aprovação do projeto vai aumentar ainda mais a carga tributária, desencorajando as forças produtivas do País.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.