Crescem casos suspeitos de febre amarela em MG

A Secretaria de Saúde de Minas informou hoje que subiu para 12 o número de mortes causadas supostamente pela febre amarela silvestre, na região centro-oeste do Estado, desde o dia 23 de janeiro. De acordo com a Secretaria, no mesmo período foram notificados 35 casos suspeitos da doença, todos de moradores ou visitantes de sete municípios do centro-oeste mineiro.Em cinco deles, no entanto, exames sorológicos realizados pela Fundação Instituto Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio, descartaram a presença do vírus da febre amarela. De acordo com técnicos da secretaria, os pacientes podem ter sido acometidos de outras doenças cujos sintomas se assemelham aos da febre amarela, como a dengue - que já contaminou mais de duas mil pessoas em Minas.Houve confirmação laboratorial da febre amarela em 11 dos 30 casos restantes, até o momento, sendo que seis dessas pessoas morreram e as demais foram hospitalizadas e receberam alta. A 12ª vítima da doença foi Maria Madalena Ferreira Alves, de 55 anos. Ela foi internada no dia 26 de fevereiro em um hospital de Pará de Minas e faleceu na noite de sexta-feira, com sintomas claros de febre amarela. Uma necrópsia, a ser feita nesta segunda-feira, deverá definir a causa da morte.

Agencia Estado,

04 de março de 2001 | 16h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.