Cresce invasão de sem-terra a prefeitura no PR

Mais 90 sem-terra somaram-se hoje aos outros 30 que invadiram terça-feira a prefeitura de Cruzeiro do Sul, a 500 quilômetros de Curitiba, no noroeste do Paraná. O protesto começou com famílias do pré-assentamento Padre Josimo, que pedem à prefeitura que o ônibus do transporte escolar passe por dentro do local. Elas não querem que as crianças sejam obrigadas a andar 3 quilômetros para pegar a condução. A administração municipal já conseguiu mandado de reintegração, mas o governo do Estado afirma que ainda está fazendo estudos para cumprir a ordem judicial.A prefeitura alega que não pode atender ao pedido dos sem-terra, porque teria que atender também aos de outros donos de fazendas, que igualmente querem que os ônibus passem por dentro de suas propriedades. A escola fica a sete quilômetros do pré-assentamento Padre Josimo.Os sem-terra estão desconsiderando a ordem judicial, que determinou multa de R$ 500,00 por dia por cada invasor, e afirmam que pretendem permanecer até que haja uma solução para o problema. As salas da prefeitura foram feitas de dormitórios e as salas de aulas estão sendo usadas pelas crianças menores.O prefeito Waldemir Natal Marion (PSDB) suspendeu todos os serviços internos e apenas os atendimentos essenciais de saúde, educação e limpeza pública são mantidos. Os invasores que chegaram hoje são de um acampamento em Jardim Olinda, a 60 quilômetros de Cruzeiro do Sul. Outros estão prontos para também seguir à prefeitura caso seja necessário.O pré-assentamento Padre Josimo foi criado há sete anos, quando a propriedade foi desapropriada, mas até agora não houve regularização da área, onde vivem 35 famílias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.