Cresce envolvimento de índios com drogas

A Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (Coiab) investiga o aumento do número de índios envolvidos com o narcotráfico nas fronteiras do Amazonas. Segundo a entidade, que estuda políticas para combater o problema, mais de 200 jovens entre 12 e 18 anos, de 43 etnias, estão envolvidos com drogas, como usuários ou traficantes. "Hoje, quando falta cola, os indígenas viciados cheiram até gasolina", diz o presidente da Coiab, Jecinaldo Cabral.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.