Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Cremerj decide punir seguradora por falta de ética

O Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro (Cremerj) decidiu punir a Sul America Seguros por considerar que a empresa adota medidas ?antiéticas?. Entre elas, estaria o baixo preço da consulta paga aos médicos e o pedido de diagnósticos de pacientes por fax. A categoria quer que a consulta passe da média de R$ 25 para R$ 42, num reajuste de 68%. Com a decisão do Cremerj, o paciente da Sul America pagará ao médico R$ 42 pela consulta e, com um recibo em mãos, cobrará da empresa o reembolso.Em casos de cirurgia, o procedimento é o mesmo. O cliente paga ao hospital e depois cobra do convênio. ?Escolhemos a Sul America porque ela tem atitudes consideradas antiéticas, como pedir aos médicos e funcionários das clínicas que enviem os diagnósticos dos pacientes por fax, quando isso deve ser um procedimento sigiloso?, disse a diretora do Cremerj Márcia Rosa de Araújo.De acordo com Márcia, a empresa também não quer se inscrever no conselho e apresentar um responsável técnico. ?Esse plano de saúde está à margem da fiscalização do Cremerj. Eles alegam que são seguradoras e não trabalham com médicos, mas todo mundo sabe que eles têm muitos médicos credenciados.?Além de ter uma das consultas mais baratas (R$ 24), Márcia denuncia que a Sul America cancela ou prorroga operações de clientes para não arcar com as despesas. Segundo ela, as denúncias foram encaminhadas ao Ministério Público Federal. Ela informou ainda que esta decisão vale até a próxima assembléia da categoria, marcada para o dia 23, e que outros planos de saúde podem ser escolhidos se não houver contraproposta. ?A Sul America sequer nos procurou. Estamos abertos à negociação.?Márcia disse que, apesar da paralisação feita pelos médicos nesta terça-feira, com cerca de 90% de adesão, nenhum paciente reclamou da falta de atendimento. ?Sabemos que só com pressão conseguiremos o reajuste.? Segundo dados da Associação Brasileira de Medicina de Grupo (Abramge), que representa os planos de saúde, dos 35 milhões de brasileiros que pagam seguro-saúde, cerca de 6 milhõesestão no Estado do Rio. Em São Paulo, esse número sobe para 20 milhões. A Sul América distribuiu nota em que afirma que já havia comunicado aos 22.059 médicos credenciados pela empresa - dos quais 4.351 no Rio - que a partir de 1º de julho elevará em 19,34% o valor da consulta, ?um dos maiores reajustes promovidos pelo mercado e demonstra que a Sul América, ao contrário das afirmações feitas, possui uma relação degrande respeito a todos os seus segurados?.A nota diz ainda que a Sul América considera infundadas as acusações de que a companhia ?tem a prática de exigir diagnóstico de pacientes por meio de seus funcionários? e afirma desconhecer denúncias ao Ministério Público Federal?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.