Ueslei Marcelino/Reuters
Ueslei Marcelino/Reuters

CPMI da JBS adia depoimento de Ricardo Saud para a próxima semana

Executivo da JBS seria ouvido nesta quarta-feira, mesmo dia da votação da denúncia contra Temer na Câmara

Renan Truffi e Julia Lindner, O Estado de S.Paulo

23 de outubro de 2017 | 18h59

BRASÍLIA - A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da JBS adiou para a próxima semana o depoimento do Ricardo Saud, executivo da empresa de frigoríficos dos irmãos Batista. Saud seria ouvido nesta quarta-feira, 25, mesmo dia da votação da denúncia contra o presidente Michel Temer na Câmara dos Deputados.

+++ CPMI ouve diretor jurídico da JBS em sessão fechada

Segundo a assessoria de imprensa do presidente da CPMI, senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO), o executivo da JBS falará aos deputados e senadores somente na próxima terça-feira, 31. O adiamento foi um pedido do próprio Ataídes Oliveira. O gabinete do tucano não divulgou o motivo da mudança na data.

+++ Relembre o que pesa contra Aécio Neves

+++ Em CPMI, Randolfe acusa relator de ser 'bate pau' de Temer

Outro depoimento que foi adiado é o do ex-presidente da Caixa Econômica Federal Jorge Hereda, que falaria nesta terça-feira, 24, na comissão. O depoimento de Hereda foi adiado em um dia, para a quarta-feira, 25.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.