CPMF: para Jereissati, proposta do governo é insuficiente

O presidente do PSDB, senador Tasso Jereissati (CE), considerou "insuficiente" a proposta apresentada pelo governo para as negociações da prorrogação da CPMF até 2011. "Consideramos que houve um avanço, mas ainda é insuficiente. De cara, ficou declarado que é insuficiente", afirmou o senador, depois de participar de reunião com o ministro da Fazenda, Guido Mantega. Segundo Jereissati, o governo precisa apresentar uma proposta de desoneração maior da CPMF e crescente ao longo do tempo. Ele evitou marcar uma data para a resposta do PSDB ao ministro Mantega. "A proposta é complexa, não dá para dar uma resposta em cima da perna", disse o senador. Segundo ele, a área técnica do partido vai avaliar as propostas e os cálculos de desoneração tributária apresentados pelo governo. Ele disse que o governo calcula em cerca de R$ 4 bilhões a desoneração tributária embutida no conjunto das propostas, sendo que desse total R$ 2 bilhões se referem à medida de isenção da CPMF para quem ganha até R$ 4.340 e um abatimento de R$ 214 para quem receber acima desse valor. Jereissati disse que o ministro Guido Mantega está disposto a ouvir uma contraproposta do PSDB.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.