CPMF: Lula deflagra ofensiva com governadores tucanos

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva já começou a ofensiva junto aos governadores do PSDB para aprovar a prorrogação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) até 2011. Em conversa com o governador da Paraíba, Cássio Cunha Lima, o presidente fez um apelo para tentar influir junto aos senadores. "É preciso que os governadores encontrem um mecanismo de diálogo com o partido", disse Cassio.Adotando um discurso de críticas à bancada de senadores semelhante ao que Lula fez na semana passada, afirmou que o partido está numa posição contraditória em relação à CPMF. "A falta de sintonia da bancada no Senado com os governadores é preocupante. A bancada está errada e faz ouvidos de mercador", ressaltou, para acrescentar que se Geraldo Alckmin tivesse sido eleito no ano passado para presidente, o PSDB não estaria contra a CPMF.As pressões de Lula sobre os governadores foi prontamente rebatida pelo presidente do PSDB, Tasso Jereissati (CE), que ontem ouviu mais uma vez dos governadores de São Paulo, José Serra, e de Minas Gerais, Aécio Neves, posições favoráveis à manutenção do imposto do cheque. "O maior erro do presidente Lula é tentar dividir e cooptar isoladamente os governadores. Cada vez que faz isso aumenta a nossa reação", enfatizou Tasso. A cúpula tucana jantou ontem em um hotel de Brasília e, mais uma vez, os senadores manifestaram que a bancada não pode recuar e está decidida a assumir uma postura de oposição mais firme.

CIDA FONTES, Agencia Estado

23 de novembro de 2007 | 15h29

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.