Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

CPI terá segurança reforçada após incidente com roedores

Ratos foram soltos por um servidor da Câmara dentro da sala onde ocorreu a sessão na qual o tesoureiro do PT prestou depoimento

Daniel Carvalho, Daiene Cardoso e Ricardo Brito, O Estado de S.Paulo

09 Abril 2015 | 18h51

BRASÍLIA - Após o incidente envolvendo roedores no plenário da CPI da Petrobrás, o presidente da comissão, Hugo Motta (PMDB-PB), anunciou nesta quinta-feira, 9, que haverá reforço de segurança nas próximas sessões.


"Vamos reforçar a segurança para evitar que novos incidentes ocorram", afirmou Motta sem detalhar as medidas que adotará. Ele afirmou que o acesso ao plenário não será restringido. "Não vejo esse fato como um fato drástico", disse.


Após a sessão em que o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, prestou depoimento, Motta disse que acareações serão inevitáveis, já que o depoente contradisse o doleiro Alberto Youssef, que afirma ter entregue dinheiro ao petista. 


"Temos que aprofundar as investigações para ver quem está mentindo", afirmou. "Vamos continuar firmes e fortes no aprofundamento  das investigações para que identifiquemos os verdadeiros ratos que desviaram recursos da Petrobrás e prejudicaram a empresa".

Mais conteúdo sobre:
CPI Petrobrásratossegurança

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.