CPI terá acesso aos sigilos de Duda na próxima semana

A CPI dos Correios terá acesso, na semana que vem, aos documentos com a quebra dos sigilos bancário e fiscal da conta Dusseldorf, do publicitário Duda Mendonça. A informação é do presidente da comissão, senador Delcídio Amaral (PT-MS), que conversou por telefone com os três integrantes da CPI dos Correios, que estão nos Estados Unidos tentando obter os dados das transações bancárias do publicitário. O acesso da CPI às informações de Duda foi antecipado ontem pelo Estado.Delcídio explicou que a CPI dos Correios vai compartilhar o acesso aos documentos com o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf). "A viagem dos integrantes da CPI teve o resultado esperado e há um comprometimento do encaminhamento das contas de Duda Mendonça ao Coaf com a determinação do compartilhamento dos dados", explicou Delcídio, durante reunião administrativa da CPI.Em agosto do ano passado, durante depoimento à comissão, Duda Mendonça confessou que recebeu R$ 10,5 milhões do empresário Marcos Valério Fernandes de Souza como parte do pagamento pela campanha do PT de 2002. Esses recursos, segundo o publicitário, foram depositados na conta da offshore Dusseldorf.Em novembro do ano passado, o governo norte-americano enviou os documentos com a quebra do sigilo da conta de Duda Mendonça para a Polícia Federal, o Ministério Público e o Departamento de Recuperação de Ativos do Ministério da Justiça. No entanto, as autoridades americanas negaram o repasse do sigilo para a CPI dos Correios. Coube ao relator da CPI dos Correios, deputado Osmar Serraglio (PMDB-PR), informar sobre o sucesso da missão nos Estados Unidos. "O Serraglio me fez um relato detalhado sobre os encontros com as autoridades americanas", contou o presidente da CPI dos Correios, que também conversou por telefone com os relatores adjuntos Eduardo Paes (PSDB-RJ) e Maurício Rands (PT-PE).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.