CPI só se instala nesta sexta com acordo de líderes

A realização de uma sessão do Congreso nesta sexta-feira, para que seja feita a leitura oficial dorequerimento de instalação da CPI da Corrupção - só será possível se houver um acordo dos líderes partidários com esse objetivo.Foi oque concluíram, em reunião concluída nesta quarta-feira à noite, os líderes do governo no Congresso, deputado Arthur Virgílio (PSDB-AM), noSenado, senador Romero Jucá (PSDB-RR), e na Câmara, deputado Arnaldo Madeira (PSDB-SP), e o líder do PMDB noSenado, senador Renan Calheiros (AL).O acordo seria necessário porque o Regimento Interno determina que precisa haverum intervalo de pelo menos 24 horas entre a convocação e a realização de uma sessão do Congresso, e com isso a sessãonão seria possível nesta quinta-feira, mas somente na sexta-feira.Arthur Virgílio avaliou que são poucas as chances de se realizar umareunião do Congresso (Câmara e Senado juntos) numa sexta-feira, dia em que não há quórum no Legislativo.Virgílio disse que,na reunião encerrada nesta quarta-feira, manifestou sua intenção de utilizar todos os recursos políticos e regimentais para adiar arealização da sessão do Congresso em que será feita a leitura do requerimento de instalaço da CPI da Corrupção.O deputadoafirmou acreditar que, enquanto essa sessão não se realizar, é possível aproveitar o tempo e reverter o quadro favorável àinstalação da CPI."Admito que, se a leitura fosse feita nesta quarta, estaríamos muito próximos da instalação (da CPI)", disse Virgílio.Segundo ele, o governo tem argumentos para comprovar que a CPI é inconstitucional. Um parecer do ministro Paulo Brossardafirma que, para se pleitear a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), ou se dispõe de um fatodeterminado e centenas de denúncias, ou vários fatos determinados encadeados entre si, mas nunca vários fatos determinadosque não sejam conexos.Virgílio entende que é esse princípio que se aplica ao requerimento apresentado pela Oposição.Segundo o líder no Congresso, a estratégia governista será a de se concentrar na contestação jurídica do requerimento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.