CPI prende advogado por desacato

A CPI do Roubo de Cargas prendeu nesta terça em flagrante o advogado do empresário Ary Natalino da Silva, Marcelo Lobato Lechtman, e o pai dele, o economista Petrônio Augusto, por descato à autoridade.A prisão ocorreu quando Natalino prestava depoimento à comissão. Marcelo discutiu com os deputados Robson Tuma (PFL-SP) e João Herrmann Neto (PPS-SP). Na discussão, o pai do advogado, aos berros no fundo da sala, chamava Tuma de "arbitrário" e também foi preso.Pai e filho foram detidos por seguranças do Senado e, posteriomente, encaminhados à Polícia Federal.Nesta terça, a CPI fez a acareação de Ary Natalino, dono da Petrofort (a terceira distribuidora de combustíveis do País), com a ex-sócia Sandra Regina.Natalino é acusado pela CPI de envolvimento com o roubo e receptação de cargas, adulteração de combustíveis, produção ilegal de cigarros e falsidade ideológica - algumas de suas empresas figuram como sendo de pessoas já mortas.Ele possui mais de 200 empresas de combustível, gás, medicamentos, indústrias químicas, postos e restaurantes.Natalino começou na vida como vendedor de sorvetes. Foi carpinteiro, dono de bazar e supermercado. Em 1985 entrou no ramo dos combustíveis. Hoje, aos 45 anos, acumula um patrimônio de mais de R$ 500 milhões.De acordo com as investigações da CPI do Roubo de Cargas, grande parte de seu patrimônio está em nome de "laranjas" ou fantasmas. A própria Petrofort está registrada no nome da ex-mulher e da cunhada.Natalino figura também como o maior devedor do Imposto de Renda em São Paulo, informação que a Receita não confirma por envolver dados pessoais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.