CPI poderá convocar Daniel Dantas para falar sobre denúncias

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Bingos vai avaliar nesta semana a conveniência de se convocar o banqueiro Daniel Dantas para depor, após a entrevista que ele deu à revista Veja em que acusa o ex-tesoureiro do PT, Delúbio Soares, de tê-lo tentado achacar pedindo entre US$ 40 e US$ 50 milhões. Em troca, Delúbio teria acenado com ajuda para "resolver as dificuldades" que o grupo empresarial de Dantas, o Opportunity, enfrentava com o governo.O relator da CPI, senador Garibaldi Alves (PMDB-RN), afirmou que vai conversar sobre o assunto amanhã com a assessoria jurídica da comissão e também o presidente da comissão, senador Efraim Moraes (PFL-PB). Alves já cogitava convocar a irmã do banqueiro, Verônica Dantas, por conta da denúncia levada por ela ao líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM), em que apresentou um ofício enviado pelo advogado do Opportunity à Justiça de Nova York . O documento afirma que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e os ex-ministros Antônio Palocci e José Dirceu perseguiam Dantas porque ele rejeitou um pedido de "dezenas de milhões de dólares" para o PT.O relator da CPI, no entanto, pondera que é preciso verificar se levar Dantas à CPI será produtivo. "É preciso ver se vale a pena trazê-lo para depor e qual a disposição dele de falar. Nós não podemos perder tempo", ponderou Garibaldi, lembrando que de pouco adiantou o último depoimento do ex-secretário-geral do PT Silvio Pereira, que disse à CPI não saber se era verdade ou mentira o que declarara em entrevista sobre o esquema de financiamento ilegal do partido.O líder da minoria no Senado, senador Álvaro Dias (PSDB-PR), membro da CPI dos Bingos, concorda com Garibaldi: "É preciso ter cuidado e avaliar bem todas as informações, pois pode estar ocorrendo a estratégia do blefe, como no caso Silvio Pereira, em que ele quis passar um recado para o PT na entrevista e, depois de ouvido pelo partido, não confirmou na CPI o que dissera na entrevista."Para Dias, um depoimento de Dantas traria acréscimos à CPI, mas ele avalia que um requerimento de convocação seria aprovado porque a base aliada alegaria que não diz respeito ao objeto de investigação da CPI. "Vou conversar na próxima segunda-feira com os parlamentares da oposição e ver qual será o nosso procedimento", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.