CPI pede documentos sobre dossiê à PF de Cuiabá

O presidente da CPI dos Sanguessugas, deputado Antonio Carlos Biscaia (PT-RJ), informou nesta terça-feira que enviou ofícios à Polícia Federal (PF) e ao Ministério Público de Mato Grosso solicitando toda a documentação sobre o dossiê que estaria sendo montado, supostamente por petistas, contra candidatos tucanos. A CPI solicitou também cópias de todos os depoimentos de envolvidos no caso. Biscaia informou que, além de investigar o conteúdo do dossiê, a CPI vai também analisar a suposta "ação criminosa" de compra e venda de documentos. O vice-presidente da CPI, deputado Raul Jungmann (PPS-PE), já apresentou requerimento de convocação dos envolvidos no escândalo - o petista Freud Godoy, que teria intermediado a compra do dossiê da família Vedoin, o advogado Gedimar Passos e Valdebran Padilha, presos na sexta-feira com R$ 1,75 milhão, em um hotel de São Paulo. A votação de qualquer requerimento de convocação, no entanto, só será feita depois da eleição de 1º de outubro, pois, antes dessa data, na avaliação dos dirigentes da CPI, não haverá quórum.A convocação dos ex-ministros da Saúde José Serra e Barjas Negri, acusados pelos empresários Darcy Vedoin e Luiz Antonio Vedoin de favorecerem a máfia das ambulâncias, ainda dependerá da análise dos documentos que serão enviados de Cuiabá para a CPI, em Brasília.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.