CPI para apurar pedofilia via internet começa na terça

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) criada para investigar a utilização da Internet na prática de crimes de pedofilia será instalada na próxima terça-feira no Senado da República. A CPI terá duração de 120 dias e será composta por sete senadores titulares e cinco suplentes. A comissão de inquérito contará com o auxílio do Ministério Público, da Polícia Federal e das Polícias Civil e Militar de diversos Estados. Ao final da apuração, a CPI deverá propor projetos de lei para ajudar no combate à pedofilia.A CPI deverá ter como membros titulares, os senadores Romeu Tuma (PTB-SP), Magno Malta (PR-ESP), Almeida Lima (PMDB-SE), Geraldo Mesquita Júnior (PMDB-AC), Paulo Paim (PT-RS) e Lúcia Vânia (PSDB-GO). O senador Demóstenes Torres (DEM-GO) deve ser indicado relator dos trabalhos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.