CPI ouve delegado que investiga vazamento da Satiagraha

Comissão vai ouvir também o procurador Roberto Dassié, que discorda dos pedidos de Amaro para buscas

da Redação

19 de novembro de 2008 | 15h40

A CPI dos Grampos ouve nesta quarta-feira, 19, o delegado Amaro Vieira, responsável pela investigação do suposto vazamento de informações da Operação Satiagraha e do procurador da República Roberto Dassié. Foi Dassié quem acusou Amaro de ter violado o sigilo telefônico dos aparelhos da Nextel na madrugada da operação. Veja também:Presidente da CPI dos Grampos quer prorrogar trabalhos Especial explica a Operação Satiagraha Multimídia: As prisões de Daniel Dantas Daniel Dantas, pivô da maior disputa societária do Brasil  Segundo a Agência Câmara, "Dassié discordou dos pedidos de Amaro para realização de busca e apreensão contra agentes que atuaram na Operação Satiagraha, inclusive contra o delegado Protógenes Queiroz, que comandou a investigação."  Segundo reportagem do jornal Folha de S.Paulo, a quebra de sigilo apontaria se o delegado da PF que comandou o caso e depois se afastou, Protógenes Queiroz, teria vazado informações sobre a Operação Satiagraha para a imprensa. Em nota, a Polícia Federal negou a violação dos aparelhos Nextel no dia 8 de julho.

Tudo o que sabemos sobre:
Roberto Dassié CPI dos Grampos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.