CPI mista da Petrobras começa reunião

A CPI mista da Petrobras abriu na tarde desta segunda-feira a reunião para decidir o plano de trabalho das investigações. O deputado Marco Maia (PT-RS), relator da comissão, apresenta hoje uma proposta de roteiro das apurações. A oposição e parte da base aliada defendem que a CPI comece a apuração a partir de depoimentos dos principais envolvidos e realizando quebras de sigilo de investigados.

RICARDO BRITO, Agência Estado

02 Junho 2014 | 17h29

Na semana passada, o pré-candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, propôs um roteiro de trabalho com a convocação dos ex-diretores da estatal Paulo Roberto Costa, Nestor Cerveró e do doleiro Alberto Youssef. O tucano sugeriu também a quebra dos sigilos bancário dos três, do ex-presidente José Sérgio Gabrielli, das empresas MO Consultoria e do laboratório Labogen, além do acesso às investigações da Operação Lava Jato da Polícia Federal. Em entrevista no início da tarde, o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), disse que, no caso de Gabrielli, seria necessário haver indícios fortes de que ele cometeu algum ato de corrupção, o que não ocorreu.

Mais conteúdo sobre:
CPI Petrobras

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.