CPI investigará ONGs que receberam acima deR$ 200 mil

Relator diz que 250 estão nessa situação; senadores vão investigar quem tenha recebido recursos do exterior

Agência Brasil

23 Outubro 2007 | 15h25

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das ONGs do Senado decidiu investigar as entidades que tenham recebido acima de R$ 200 mil entre 1999 e 2006. Segundo o presidente da CPI, senador Raimundo Colombo (DEM-SC), cerca de 250 ONGs estão nessa situação. Os senadores vão investigar também entidades que tenham recebido recursos do exterior no mesmo período.  "No primeiro momento, vamos investigar aquelas que recebem mais recursos e as com denúncias conhecidas. Estamos ainda levantando dados", informou. Colombo disse que em três semanas a CPI já terá a lista dessas entidades. "Queremos saber do dinheiro de renúncias fiscais e do dinheiro vindo do exterior. É uma área na qual temos zero de informações", explicou o relator da CPI, senador Inácio Arruda (PCdoB-CE).  "Vamos discutir com o Banco Central e a Receita Federal para que apontem quais ONGs recebem recursos do exterior, quais trabalhos realizam", disse. A CPI decidiu ainda se reunir na próxima quinta-feira (25) com representantes do Tribunal de Contas da União e da Controladoria-Geral da União para aprofundar "a questão de conceito e critérios de repasses para depois ver as denúncias", segundo Colombo. CPI vai começar com as Investigar ONGs que A CPI tem como objetivo investigar recursos repassados- 199 a 2006. Nega que divergências politicas atrapalhe trabalhos da CPI.

Mais conteúdo sobre:
CPI das ONGs

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.