CPI encerra depoimento de Cachoeira e deve reconvocá-lo em junho

A CPI que investiga as relações do empresário Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, com agentes públicos e privados decidiu nesta terça-feira encerrar o depoimento do empresário, após uma série de negativas dele em responder às perguntas dos parlamentares.

REUTERS

22 de maio de 2012 | 16h43

Uma nova sessão para ouvi-lo deve ser agendada para junho.

Os parlamentares argumentaram que a sessão, que durou mais de duas horas, estava servindo apenas de treinamento para Cachoeira e auxiliando a defesa do empresário a colecionar questionamentos da CPI.

"Estamos fazendo um papel ridículo para um cidadão que está nos tratando como idiotas. Está aqui como uma múmia", reclamou irritada a senadora Kátia Abreu (PSD-TO) durante a sessão.

A nova sessão só deve acontecer em junho, após a audiência da Justiça de Goiás que vai colher depoimento de Cachoeira entre os dias 31 de maio e 1º de junho no processo que corre em segredo de justiça e tem como base as operações Monte Carlo e Vegas, realizadas pela Polícia Federal.

(Reportagem de Jeferson Ribeiro)

Tudo o que sabemos sobre:
POLITICACACHOEIRACPI*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.