CPI dos bingos diz ter assinaturas para prorrogar os trabalhos

O presidente da CPI dos Bingos, senador Efraim Morais (PFL-PB), garantiu nesta terça-feira que obteve as 27 assinaturas necessárias para prorrogar os trabalhos da comissão por mais 60 dias, a partir de 25 de abril, quando estava previsto seu encerramento.Ele alegou que a medida se tornou necessária para impedir que as investigações fiquem comprometidas pela falta de dados decorrentes da quebra do sigilo bancário, fiscal e telefônico de pessoas e empresas envolvidas nas denúncias. "O que eu não quero é concluir um relatório de madrugada, em apupos, com cara de pizza", disse.O senador afirmou que pedidos feitos em novembro ao Banco Central, Receita Federal e Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) não foram ainda atendidos. Ele apontou ainda as liminares concedidas pelo Supremo Tribunal Federal (STF) para impedir a abertura de sigilos. Entre os favorecidos estão o empresário Roberto Carlos Kurzweil, dono do carro que teria sido utilizado no transporte de Campinas para São Paulo da suposta doação de Cuba ao PT e o do ex-caixa de campanha de Lula e atual presidente do Sebrae, Paulo Okamotto.Na lista de assinantes, está a senadora Roseana Sarney (PFL-MA), tida como uma aliada do governo. O governo tentou mostrar tranqüilidade com a notícia da prorrogação. "Acho que é uma estratégia equivocada, mas temos de encará-la com naturalidade", disse o senador Tião Viana (PT-AC).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.