CPI dos Bingos deve indiciar Palocci

O relatório final da CPI dos Bingos vai incluir o nome do ministro da Fazenda, Antonio Palocci, entre os suspeitos de irregularidades, porque várias testemunhas falaram de sua participação, até mesmo no envolvimento com bingos. O relator, senador Garibaldi Alves (PMDB-RN), afirmou que a situação do ministro se complicou depois da entrevista do caseiro Francenildo Santos Costa, publicada ontem pelo Estado.?Além da fala do caseiro, há outros depoimentos que dizem que o ministro Palocci freqüentava a mansão do Lago Sul?, disse Garibaldi. ?Ele vai aparecer no relatório final.?Segundo Nildo, como é conhecido Francenildo, na casa eram realizadas reuniões para organizar a distribuição de dinheiro em Brasília, além de festas animadas por garotas de programa, muitas vezes agenciadas por Jeany Mary Corner. Encarregado de vigiar e manter limpo o lugar, Nildo disse ter visto malas e maços do dinheiro supostamente administrado por Vladimir Poleto, ex-assessor de Palocci na prefeitura de Ribeirão Preto e responsável pela locação da casa do Lago Sul.Sem depoimentoO senador, no entanto, acha que não é preciso tomar novo depoimento do ministro. ?Vamos esperar para ver se surgem fatos novos.? O relator disse que ainda não há provas materiais contra Palocci. ?Estamos apurando se o ministro realmente mentiu, mas não temos provas materiais e precisamos apurar mais para chegar à verdade?, disse Garibaldi.Palocci mostrou-se preocupado. Ele conversou por telefone na terça-feira com a líder do PT, Ideli Salvatti (SC), e com o senador Tião Viana (PT-AC), seu grande defensor na CPI dos Bingos.?O ministro disse que está indignado, porém tranqüilo?, afirmou Tião Viana.CarroO petista acha que está havendo armação por parte dos partidos oposicionistas, porque o caseiro disse que Palocci chegava à mansão dirigindo um Peugeot prata.?Isso é impossível, porque o ministro não dirige carro há 15 anos e nunca dirigiu em Brasília?, disse Tião Viana. ?Por causa da disputa eleitoral, estão querendo atingir não só o ministro Palocci, mas também o presidente do Sebrae, Paulo Okamotto, os dois muito próximos ao presidente da República.?Segundo ele, ?pelo menos 13 mil contratos da prefeitura de Ribeirão Preto foram investigados e nada se apurou contra o ministro?.?Pinóquio?O presidente do PPS, deputado Roberto Freire (PE), pediu o afastamento do ministro da Fazenda.?O ministro Palocci vai ser considerado o grande pinóquio do governo Lula. E olha que esse governo é pródigo em pinóquios. Nunca vi um governo desmentir tanto aquilo que as evidências apontam como verdade.?(Colaborou Cida Fontes)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.