CPI do MST não será discutida em convocação extraordinária

A Mesa Diretora do Senado suspendeu a reunião de líderes partidários em que seria discutido hoje o funcionamento da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) criada para investigar o Movimento dos Sem-Terra (MST). O encontro havia sido sugerido ontem pelo líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (AL). Mas, segundo avaliação da assessoria técnica do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), esse assunto não está previsto na convocação extraordinária do Congresso e, portanto, não deve ser tratado agora. Isso significa que a investigação parlamentar que mais preocupa o governo no momento terá seu andamento interrompido até que o colégio de líderes se reúna, nos primeiros dias de agosto. Significa também que os líderes partidários não precisam fazer agora as indicações dos representantes de suas bancadas para integrarem a CPI. A estratégia do governo é trabalhar para esvaziar a comissão e, de preferência, conseguir arquivá-la por falta de quórum. O parecer da assessoria técnica do Senado dará agora tempo aos articuladores do Palácio do Planalto para persuadirem os partidos a não materializarem suas indicações. Sem quórum, a CPI sequer poderá ser instalada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.