CPI do 'Mensalão do DEM' discute plano de trabalho

Primeiro requerimento é para o depoimento do ex-secretário de Relações Institucionais Durval Barbosa

CAROL PIRES, Agencia Estado

14 de janeiro de 2010 | 15h25

O relator da CPI da Corrupção da Câmara Legislativa do Distrito Federal, deputado Raimundo Ribeiro (PSDB) apresenta na tardedesta quinta-feira, 14, o plano de trabalho que deverá ser seguido pela comissão durante as investigações do suposto esquema de arrecadação e distribuição de propina entre parlamentares locais, conhecido como "Mensalão do DEM". O caso foi desbaratado pela Operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal.

 

Veja também:

linkTribunal pode julgar ação da CUT para afastar Prudente

link Arruda é vaiado em reunião de governadores no Itamaraty

link MP quer impedir deputados de analisar denúncia contra Arruda

 

Os deputados da CPI da Corrupção devem votar os dois requerimentos apresentados, ambos de autoria do deputado distrital Paulo Tadeu (PT), único senador oposicionista do colegiado. São cinco os deputados que compõe a comissão de inquérito.

 

O primeiro requerimento é para o depoimento do ex-secretário de Relações Institucionais Durval Barbosa. Barbosa é o autor de dezenas de vídeos anexados ao inquérito que mostram deputados distritais recebendo dinheiro do suposto esquema de recebimento e distribuição de propina e está sob guarda do Programa de Proteção à Testemunha do Ministério da Justiça desde que o escândalo do DF foi deflagrado. O relator Raimundo Ribeiro se mostrou reticente quanto à convocação de Barbosa. "Não adianta convocar de ''A a Z'' e não ter condições de trazê-los até aqui", disse Ribeiro.

 

O outro requerimento apresentado por Paulo Tadeu pede ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) da cópia integral do inquérito da Operação Caixa de Pandora, "contendo, inclusive, todos os documentos que tramitam em segredo de Justiça".

Tudo o que sabemos sobre:
mensalãoDFCâmararequerimentos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.