Estadão
Estadão

CPI do HSBC pode convocar autoridades estrangeiras, diz Randolfe Rodrigues

Segundo ele, integrantes da CPI estão em contato com a Procuradoria-Geral da República (PGR) na tentativa de obter acesso à lista de brasileiros com contas secretas na Suíça e também de facilitar junto aos advogados de Hervé Falciani o depoimento à CPI

EDUARDO RODRIGUES, O Estado de S. Paulo

05 de maio de 2015 | 17h21

Brasília - O senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) disse nesta terça-feira, 5, que a CPI do HSBC pode vir a convocar autoridades e executivos estrangeiros para ajudarem a esclarecer possíveis irregularidades em contas mantidas por brasileiros no banco na Suíça. Segundo ele, integrantes da CPI estão em contato com a Procuradoria-Geral da República (PGR) na tentativa de obter acesso à lista de brasileiros com contas secretas na Suíça e também de facilitar junto aos advogados de Hervé Falciani o depoimento à CPI.

O ex-funcionário francês do HSBC foi quem vazou a lista de clientes do banco entre os anos de 2006 e 2007. "Queremos que esse depoimento se dê da melhor maneira e essa maneira seria a vinda dele ao Brasil. Mas, se não for possível, nós iremos à França", disse o senador. 

Randolfe disse ainda que a CPI espera receber do presidente do HSBC no Brasil, André Guilherme Brandão, a lista dos agentes que trabalharam entre os anos de 2002 e 2007 no escritório de representação do HSBC suíço no Brasil.

Em depoimento nesta terça-feira, 5, à CPI, Brandão confirmou que esse escritório "prospectava" potenciais clientes para a instituição na Suíça e dava orientações sobre a abertura de contas no país europeu. Mas o executivo disse que a filial brasileira não tem informações sobre se essas contas, de fato, eram abertas.

Tudo o que sabemos sobre:
CPIHSBCAUDIÊNCIASwissleaks

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.