CPI do Grampo quer ouvir delegado e juiz da Satiagraha

Expectativa da CPI é que requerimentos sejam aprovados, apesar de comissão ter em sua maioria base aliada

ANA PAULA SCINOCCA, Agencia Estado

14 de julho de 2008 | 19h58

O presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Grampos, deputado Marcelo Itagiba (PMDB-RJ), apresenta nesta terça-feira, 15, na sessão da comissão, na Câmara, dois novos requerimentos. O primeiro pede a convocação do delegado da Polícia Federal (PF) que comandou o inquérito da Operação Satiagraha, Protógenes Queiroz. O segundo solicita que também preste depoimento na CPI o juiz da 6ª Vara Criminal Federal,  Fausto Martin De Sanctis, responsável pelos pedidos de prisão dos investigados na operação, entre eles o sócio-fundador do Banco Opportunity, Daniel Dantas, o megainvestidor Naji Nahas e o ex-prefeito de São Paulo Celso Pitta.       Veja também: Gilmar Mendes considera 'normal' reação dos juízes Leia a íntegra e saiba quem são os juízes que assinam o manifesto Opine sobre nova decisão que dá liberdade a Dantas  Íntegra da decisão assinada pelo presidente do STF  Você concorda: não há mais intocáveis no País  Entenda como funcionava o esquema criminoso Como as convocações para serem aprovadas têm de estar relacionadas com o objetivo da CPI, o argumento é tentar descobrir se durante as investigações, que duraram quatro anos, foram detectadas nas escutas telefônicas algo que sugerisse que Daniel Dantas usou do mesmo instrumento para obter informações em prol do grupo Opportunity. Ainda na sessão de terça-feira,  serão apreciados os requerimentos, apresentados na semana passada, que pedem a convocação de Dantas, Nahas e do ex-ministro de Comunicação de Governo Luiz Gushiken. Os três pedidos são de autoria do deputado Gustavo Fruet (PSDB-PR), que prometeu apresentar amanhã um novo requerimento, desta vez solicitando a ida à comissão do ex-deputado Luiz Eduardo Greenhalgh (PT-SP). O petista aparece nos grampos da Satiagraha pedindo para que o chefe de gabinete da Presidência, Gilberto Carvalho, checasse o curso da investigação deflagrada pela PF na semana passada.A expectativa dos integrantes da CPI é que os requerimentos sejam aprovados, apesar de a comissão ser formada em sua maioria por integrantes da base de apoio ao governo. Dos 22 deputados que fazem parte dela, apenas oito são da oposição. A confiança na aprovação dos pedidos tem por base que os governistas que integram a comissão não têm uma atuação tão afinada com o Planalto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.