CPI do Cachoeira decide sobre prorrogação dos trabalhos

O presidente da CPI do Cachoeira, senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), abriu nesta quarta-feira a reunião em que se decidirá o futuro dos trabalhos da comissão. Um encontro realizado na terça-feira (30) entre integrantes da base aliada e da oposição na CPI terminou sem acordo sobre um eventual aumento de prazo para o encerramento das investigações. Os parlamentares voltam a discutir nesta quarta-feira propostas de prorrogação sob o risco de encerrar os trabalhos sem a votação do relatório final. O prazo para o fim da comissão é no domingo (04).

RICARDO BRITO, Agência Estado

31 de outubro de 2012 | 10h57

A base aliada deve apresentar uma proposta para prorrogar as investigações por 48 dias. Esse é o prazo segundo o qual o deputado Odair Cunha (PT-MG), relator da CPI, considera razoável para discutir e votar seu relatório final. Odair disse que está com o texto pronto e, se não tiver acerto, ressaltou estar disposto a votá-lo ainda na sessão desta quarta-feira.

A oposição, por sua vez, quer estender as apurações por 180 dias, tempo que julga necessário para aprofundar as investigações sobre a movimentação financeira do esquema comandado pelo contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, com a suposta ajuda da empreiteira Delta. "O prazo é apenas uma desculpa. Se não houver a quebra de sigilo das empresas ligadas ao esquema de Cachoeira, a prorrogação será uma farsa", afirmou o senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP).

Em qualquer uma das hipóteses de prorrogação, aliados e oposicionistas precisam, para adiar o final das investigações, coletar pelo menos 171 assinaturas de deputados e 27 de senadores. Até o início da noite de terça-feira (30), representantes dos dois lados disseram não dispor de apoios suficientes nas duas Casas Legislativas.

Tudo o que sabemos sobre:
CPICachoeiratrabalhosprorrogação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.