CPI do BNDES marca depoimento de Bumlai para o dia 1º

CPI do BNDES marca depoimento de Bumlai para o dia 1º

Comissão que investiga irregularidades no Banco Nacional do Desenvolvimento ouviria o pecuarista nesta terça sobre suspeitas de que uma de suas empresas recebeu empréstimo do banco mesmo com dívidas; prisão na Lava Jato adiou oitiva

Adriano Ceolin, O Estado de S.Paulo

24 Novembro 2015 | 17h05

BRASÍLIA - A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que apura irregularidades no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico Social (BNDES) remarcou para a próxima terça-feira, 1°,  o depoimento do empresário José Carlos Bumlai, amigo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Bumlai falaria hoje à CPI sobre suspeitas de que uma de suas empresas recebu empréstimo do banco mesmo com dívidas, mas acabou preso preventivamente na 21ª etapa da Operação Lava Jato. O juiz da 13ª Vara Criminal da Justiça Federal, Sergio Moro, pediu "escusas" à CPI por ter determinado a prisão no mesmo dia em que Bumlai seria ouvido na Câmara.

O presidente da CPI, Marcos Rotta (PMDB-AM), afirmou que Bumlai será ouvido em Brasília, diferentemente do que ocorreu na CPI da Petrobrás, quando deputados se deslocaram para Curitiba onde estão detidos os presos da Operação Lava Jato. "Eu já falei com o juiz Moro. Ele próprio pediu que Bumlai fosse ouvido na terça-feira que vem", disse Rotta.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.