CPI do Banespa quer convocar Alckmin

Deputados da CPI do Banespa na Câmara querem convocar o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB). Os deputados Marcelo Barbieri (PMDB-SP) e Iara Bernardi (PT-SP) apresentaram nesta quarta-feira um requerimento à comissão para que Alckmin seja ouvido sobre a federalização do banco, a situação da dívida do Estado e o veto a um projeto de lei que obrigaria o governo a pagar o funcionalismo, exclusivamente, por meio de instituições públicas.Porém, o presidente da CPI, deputado Luiz Antônio Fleury Filho (PTB-SP), é contrário à convocação. "Sinceramente, não vejo necessidade de o ouvir", disse. Ele acha que a questão deve ser analisada com cautela para não haver uma exposição pública indevida do governador e só porá o pedido em votação numa sessão em que haja um quórum alto.O pedido foi apresentado após o depoimento do líder do PSB na Assembléia Legislativa de São Paulo, César Callegari, que reforçou o testemunho do líder do PT na Casa, Carlinhos Almeida. O PT acusa que o Estado sofreu um prejuízo de R$ 5 bilhões na federalização e posterior privatização do Banespa.Perguntado se o débito estadual não foge à competência da CPI, o deputado Ricardo Berzoini (PT-SP), integrante da comissão, disse que "o que levou à intervenção foi a dívida do Estado com o Banespa."Também prestaram depoimento nesta quarta-feira o presidente do Grupo Santander Banespa, Gabriel Jaramillo, e o vice-presidente, José Paiva Ferreira. A Associação dos Funcionários do Banespa (Afubesp) protestou pelo reajuste da complementação salarial dos aposentados. A CPI chegou a São Paulo na segunda-feira, onde atuou até hoje.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.