CPI do Banespa confirma Fleury na presidência

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Banespa iniciou na tarde de hoje a primeira reunião, depois de confirmar como seu presidente o ex-governador paulista e deputado Luiz Antônio Fleury Filho (PTB-SP), contrariando um acordo firmado entre os partidos da base governista de esvaziar a sessão caso Fleury não renunciasse à Presidência.Para ser o relator da CPI do Banespa foi escolhido o deputado paulista Robson Tuma (PFL). Auxiliado pelos partidos de oposição e por alguns integrantes do PFL e do PMDB - que permaneceram na sala da CPI, garantindo um quórum de dez parlamentares -, Fleury venceu a queda-de-braço com o PSDB na Câmara.Os deputados tucanos argumentavam que, eticamente, ele não poderia presidir a CPI por ter sido governador de São Paulo na época em que o Banco Central decretou o Regime de Administração Especial Temporária (Raet) no Banespa.A tarefa da CPI é justamente a de investigar denúncias de irregularidades que teriam ocorrido durante o Raet. "Regimentalmente, o Fleury tem direito à Presidência (da CPI), mas o PSDB considera que os trabalhos começaram de forma errada", afirmou o líder tucano na Câmara, deputado Jutahy Júnior (PSDB-BA).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.