CPI desiste de notificar mais 4 parlamentares

O sub-relator de sistematização da CPI dos Sanguessugas, deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP), afirmou que a comissão decidiu não notificar mais os novos 4 parlamentares suspeitos no esquema de compra ilegal de ambulâncias, segundo informou a Agência Senado. A decisão foi anunciada um dia depois de o presidente da comissão, deputado Antonio Carlos Biscaia (PT-RJ), anunciar que notificaria os deputados Aroldo Cedraz (PFL-BA), Márcio Reinaldo Moreira (PP-MG), Arolde de Oliveira (PFL-RJ) e João Almeida (PSDB-BA), com base no relatório da Controladoria-Geral da União (CGU). O documento, segundo apurou o Estado, provocou um racha na CPI. Sampaio se reuniu com o corregedor, ministro Jorge Hage, responsável pela divulgação da lista com os nomes dos quatro deputados. "Não há motivo para notificar esses deputados porque o ministro me garantiu que esse novo levantamento da CGU é de natureza puramente estatística e não investigativa - afirmou Segundo ele, parlamentares foram citados apenas porque haviam apresentado emendas ao Orçamento da União para a compra de ambulâncias. Até agora, a CPI já notificou 90 congressistas: 87 deputados e três senadores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.