CPI decide nesta 4ª sobre acareação entre suspeitos do dossiê

Depoimento de suposto vazador do documento foi adiado após acordo entre líderes partidários no Senado

Renata Veríssimo, de O Estado de S.Paulo

20 de maio de 2008 | 19h30

A presidente da  CPI Mista dos Cartões Corporativos, senadora Marisa Serrano (PSDB-MS), adiou para esta quarta-feira, 21, a partir das 9 horas, a retomada do depoimento do ex-secretário de Controle Interno da Casa Civil, José Aparecido Nunes. A informação é da assessoria da senadora.  Veja também:Ouça explicações de Aparecido sobre o dossiê  Ouça assessor tucano confirmando 'amizade quente' com Aparecido  Ouça versão de assessor tucano sobre troca de e-mails  Veja o dossiê com dados do ex-presidente FHC  Entenda a crise dos cartões corporativos  Teste seus conhecimentos: quem diz o que sobre o dossiê   O consultor legislativo do Senado  André Fernandes também foi avisado de que deve estar à disposição da CPI amanhã de manhã. A determinação se deve à possibilidade de ser aprovado o requerimento para sua acareação com Aparecido, tida como remota, porque a base governista, contrária à acareação, é maioria na CPI. Se houver acareação, ocorrerá em seguida à votação, logo após o fim do depoimento do ex-secretário de Controle Interno da Casa Civil.  A decisão, tomada depois de consulta às lideranças partidárias, se deveu à extensa pauta de votações nos plenários do Senado e da Câmara dos Deputados, agora à noite, impedindo a pretensão inicial da senadora Marisa Serrano de retomar o depoimento de Aparecido após as votações. Há ainda três parlamentares inscritos para inquirir o ex-secretário de Controle Interno da Casa Civil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.