CPI da Petrobrás não localiza Faerman e busca 'substituto' para depor na 5ª

Presidente da comissão, Hugo Motta (PMDB-PB), tenta saída para não esvaziar a sessão marcada para ouvir representante da SBM Offshore no Brasil

Daniel Carvalho, O Estado de S.Paulo

23 de março de 2015 | 19h47

 BRASÍLIA - A CPI da Petrobrás na Câmara não conseguiu localizar Julio Faerman, representante da SBM Offshore no Brasil, para prestar depoimento nesta quinta-feira, 26. Com isso, o presidente da comissão, Hugo Motta (PMDB-PB), tenta encontrar um substituto para não esvaziar a sessão. A assessoria da CPI foi informada de que Faerman está nos Estados Unidos e o escritório de advocacia que o representava não o faz mais.

O nome do próximo convocado deve ser escolhido ainda nesta noite. A CPI já escolheu quem será ouvido nas próximas semanas e Motta prefere não antecipar os depoimentos já agendados.

O depoimento do ex-gerente-geral da refinaria Abreu e Lima Glauco Legatti está previsto para o dia 31 de março. No entanto, Legatti encontra-se de férias até 20 de abril. O novo diretor de Gás e Energia da companhia, Hugo Repsold, deve ser ouvido em 7 de abril.

Nesta terça-feira, 24, haverá sessão deliberativa e os integrantes da CPI devem aprovar requerimentos para novas convocações. Um dos nomes que devem ser convocados nesta sessão é o do tesoureiro do PT, João Vaccari Neto. Segundo delatores, Vaccari recebia propina de empresas que contratavam com a Petrobrs e repassava os recursos para o partido. O tesoureiro nega. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.