BLOGDORANDOLFE
BLOGDORANDOLFE

CPI da JBS cogita recorrer ao plenário do STF para ouvir ex-braço direito de Janot

Presidente da CPI mista, senador Ataídes Oliveira, diz que depoimento de Eduardo Pelella é de 'grande valia' para investigação

Renan Truffi, O Estado de S.Paulo

28 Novembro 2017 | 10h55

BRASÍLIA - O presidente da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da JBS, senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO), disse nesta terça-feira, 28, que vai pedir ao ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), que reconsidere a decisão de suspender o depoimento do procurador regional da República Eduardo Pelella, ex-braço direito de Rodrigo Janot, à comissão. Ataídes afirmou que, caso Toffoli mantenha a sentença, ele pedirá que o Plenário do STF aprecie a questão.

+++ 'Ainda há juízes em Berlim. E em Brasília', diz Janot

+++ Lava Jato diz que políticos criminosos se uniram contra operação

"Foi feita resposta ao ministro Toffoli e estamos pedindo que reconsidere. Se não reconsiderar, vamos levar ao plenário do Supremo porque é de grande valia para nós ouvir o senhor Eduardo Pelella", afirmou.

+++ Procuradores se unem por Pelella e atacam 'ato abusivo' da CPI da JBS

Pelella era chefe da Procuradoria-Geral da República quando o órgão assinou acordo de colaboração premiada com a JBS. A insistência de Ataídes Oliveira em ouvi-lo tem relação com o foco da CPMI. O colegiado já prepara relatórios que devem focar na responsabilização de Janot e do ex-procurador Marcelo Miller por "condutas controversas" nas negociações com os donos e executivos da JBS e do grupo J&F.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.