Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

CPI aponta irregularidades nas contas do PAS

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga o Plano de Atendimento à Saúde (PAS), apresentou hoje um relatório de prestação de contas obtido na Secretaria Municipal de Saúde com supostas irregularidades no Módulo III do sistema entre os meses de junho e dezembro de 1996. Em depoimento à CPI, o ex-secretário de Saúde da época, Roberto Paulo Richter, negou ter conhecimento das irregularidades enquanto era titular da pasta.O documento obtido pela CPI foi elaborado no primeiro semestre de 97 e entregue ao ex-secretário de Saúde, Masato Yokota, que teria tomado providências a respeito em setembro. Entre as irregularidades apontadas pelos vereadores, estão contratos sem consulta de preços, notas fiscais duplicadas e uma empresa que foi aberta para atender ao PAS e emitiu uma nota fiscal número 001 ao Módulo III do PAS. "Houve intencionalidade de procurar brechas na lei", disse o vereador Adriano Diogo (PT), presidente da CPI.Richter, no depoimento, disse que as prestações de contas levavam cerca de 90 dias para chegar à secretaria. "Não houve tempo de apurarmos essa situação", defendeu-se o ex-secretário. "Isso não significa que as cooperativas não estejam contestando na Justiça as irregularidades apontadas pela auditoria das contas". Para o vereador Carlos Neder (PT), também integrante da CPI, Richter "se complicou". "Ele permitiu a participação de empresas que ele tinha relacionamento". Neder citou uma organização em que 30 pessoas da Secretaria Municipal da Saúde atuavam junto com Richter.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.