CPI adia votação de convocação de Daniel Dantas

Por desinteresse dos governistas e até mesmo de setores da oposição, a CPI dos Bingos adiou, mais uma vez, a votação do requerimento de convocação do banqueiro Daniel Dantas, para falar sobre o suposto achaque que o banco Opportunity sofreu do PT, conforme denúncia publicada na revista Veja desta semana.Em entrevista, Dantas disse que foi procurado pelo ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares, que lhe pediu cerca de US$ 50 milhões para o partido em troca de facilidades no governo. Como disputa por votos dentro da CPI é muito acirrada, a oposição mais empenhada em investigar o caso resolveu se mobilizar para garantir a maioria necessária para aprovar a convocação de Dantas.A CPI também tentará chamar para depor o presidente do Citibank no Brasil, Gustavo Marin. O banco americano dividiu com Dantas o controle da Brasil Telecom, mas hoje trava uma disputa judicial renhida com Dantas em tribunais dos Estados Unidos. Parlamentares de oposição afirmam que Marin tem conhecimento de tudo o que sabe Dantas.As investigações sobre o dossiê começaram a andar na Polícia Federal. A Inteligência do órgão há mais de um ano coleciona evidências e mapeia os passos dos agentes da Kroll, multinacional contratada por Dantas para investigar concorrentes, e do ex-espião da CIA Frank Holder.No entanto, apesar de possuir vários e-mails trocados pelos investigados, nenhum deles faz menção à lista de autoridades e ex-ministros de Lula com contas no exterior. A PF busca, agora, obter uma cópia para periciar o documento. A PF vai, ainda, na impossibilidade de ouvir os citados que moram no exterior, localizar e ouvir antigos colaboradores dos espiões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.