Covas vai à Alesp falar da suposta oferta de propina

O secretário estadual do Meio Ambiente e deputado licenciado, Bruno Covas (PSDB), disse hoje que vai comparecer ao Conselho de Ética da Assembleia Legislativa de São Paulo para esclarecer a suposta oferta de propina que ele teria recebido por parte de uma prefeitura que teria sido beneficiada por emendas parlamentares. "Já esclareci isto e se a comissão quer que eu esclareça mais uma vez, sem problema algum", afirmou, após participar de uma vistoria no Shopping Center Norte, na zona norte da capital paulista. "Vamos verificar o que é necessário para esclarecer a Assembleia", acrescentou.

WLADIMIR DANDRADE, Agência Estado

06 de outubro de 2011 | 20h03

O Conselho de Ética aprovou hoje a ida do secretário à Casa para prestar esclarecimentos. Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, em agosto, o tucano relatou que, certa vez, um prefeito lhe ofereceu propina após a aprovação de uma emenda parlamentar. Após as denúncias de que a venda de emendas seria praticada por "cerca de 25% a 30%" dos deputados, feitas pelo deputado Roque Barbiere (PTB), Bruno Covas voltou atrás e negou que tivesse recebido a oferta. Segundo ele, o caso relatado na entrevista foi um exemplo hipotético.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.