Covas: "agora são só elogios"

O governador licenciado de São Paulo, Mário Covas, participou hoje da entrega de cheques simbólicos do bônus mérito, criado para os professores da rede pública estadual. Covas iniciou um discurso rápido fazendo referência ao fato de estar afastado, mas continuar em atividade. "Li numa revista, recentemente ´licenciado pero no mucho´. Notei que se referia a mim. Faço meu tratamento aqui (no Palácio dos Bandeirantes), como é que dá para ficar lá dentro com essa movimentação", brincou.Lembrando o pedido de licença para se tratar da doença, um câncer na meninge, Covas afirmou que agora é muito bem tratado por todos. "Nessa situação são só elogios. Todo mundo fica com pena. Pobre coitado, dizem, está com câncer", disse. Sem querer justificar sua presença na solenidade como sendo um pedido de trégua aos professores, Covas ressaltou a importância do ato e em nenhum momento citou os incidentes ocorridos com esses profissionais em greve, no ano passado. "Minha passagem por aqui não é para fazer agrado. Só vou onde há valor para preservar. Aqui, é a educação." Covas terminou seu discurso agradecendo a solidariedade da população. Ele aproveitou para brincar com os jornalistas. "Tenho que vir empurrado (por causa da cadeira de rodas), mas o que se vai fazer? Amanhã, vai sair em todos os jornais. Mas também, estou me vingando porque antes não podia fazer isso e agora eu posso", disse Covas, referindo-se aos desabafos que tem feito durante as solenidades a que comparece. Covas afirmou que a cada dia tem se emocionado com a reação das pessoas. "A gente carrega esse sentimento de solidariedade para o resto da vida", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.