Costa rebate crítica e diz que TV de Chávez é ´péssima´

O ministro das Comunicações, Hélio Costa, rebateu em tom duro as declarações do embaixador da Venezuela no Brasil, Julio Garcia Montoya. "Esse embaixador é um mal-educado e deselegante", disparou neste sábado o ministro. Costa reafirmou as críticas que fez na última semana à TV estatal produzida na Venezuela e disse que o presidente venezuelano, Hugo Chávez, escolheu mal o embaixador do Brasil. "O presidente Hugo Chávez é um líder carismático, mas faz uma TV estatal que eu, como profissional, acho muito ruim, e acho que ele (Chávez) poderia mudar o seu método de escolher o embaixador para um país amigo como o Brasil", disse Costa, que foi por muitos anos jornalista da TV Globo.O ministro insistiu que, em sua opinião, a TV estatal venezuelana tem "péssima" qualidade. Ele explicou estar se referindo à qualidade técnica e de programação da emissora oficial venezuelana. "O programa do Chaves que eu gosto mais é aquele do SBT, até porque é engraçado", ironizou Costa, comparando a TV estatal venezuelana ao humorístico infantil "Chaves", cujo ator principal é o mexicano Roberto Goméz Bolaños."Fiz uma observação sobre a TV estatal venezuelana, que está no sistema de TV a cabo brasileiro. Tenho o direito de ter opinião. O embaixador venezuelano deveria ter mais respeito ao se referir a um ministro e senador da República que teve 3,5 milhões de votos", completou Hélio Costa, que é senador pelo PMDB de Minas. "Acho engraçado que aqui no Brasil chamam a proposta de TV Pública de ´TV Lula´ e está tudo bem, ninguém fala nada, pois somos um país democrático. Lá, eu faço uma observação e sou bombardeado por um embaixador que me chama de insano. Certamente não é um diplomata de carreira", disse. Na última quarta-feira, o ministro, ao falar sobre a futura TV do Executivo, já apelidada por parlamentares da oposição como "TV Lula", afirmou que ela não seria uma emissora estatal. "TV estatal é o que o Chávez faz, TV estatal é o que se faz em Cuba", declarou Costa.As comparações do ministro provocaram uma contundente reação do embaixador venezuelano no Brasil. Montoya divulgou uma nota, na última sexta-feira, afirmando que o ministro brasileiro cometeu um "desatino político e diplomático". O embaixador afirmou, ainda, que as declarações de Costa eram "insultantes e perigosas" porque partiam de uma visão falsa da realidade de que os meios de comunicação estatais na Venezuela seriam instrumento de marketing presidencial.Após uma explicação a respeito do funcionamento da TV estatal na Venezuela e dos esforços para democratizar o acesso aos meios de comunicação por intermédio de TVs públicas comunitárias, o embaixador afirmou que Costa ignorava a realidade do país e que suas declarações foram infelizes. Ele concluiu a nota afirmando crer que o ministro sofreu "um deslize emocional" em virtude da pressão a que foi submetido por jornalistas. "Queremos crer nisso, para não pensar que sua referência ofensiva ao nosso governo tenha um sentido maior", diz a nota, concluindo que, se for diferente, o governo brasileiro teria que dar satisfações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.